Como ter melhor adaptação à mudança de hora?

Em Portugal e em toda a União Europeia vamos atrasar os relógios na madrugada de domingo. Assim, iremos passar para o horário de inverno!  Não sendo consensual, a mudança de hora irá em princípio continuar a acontecer.

Depois de efetuada uma consulta aos Europeus, esta será uma mudança que a Comissão Europeia poderá a vir a terminar em alguns estados membros. No entanto, em Portugal, pretende-se a sua manutenção, tendo já o Governo Português assumido essa posição.

Ora, tudo se mantendo como atualmente, os relógios são alterados duas vezes por ano. Isto, para ter em conta a evolução dos padrões de luz do dia e de forma a que se possa tirar partido da luz natural durante os períodos mais importantes das 24 horas.

Portanto, na madrugada de domingo, a hora legal muda do regime de verão para o regime de inverno…

Mas, como reage o corpo humano a estas alterações?

O nosso corpo não se adapta de um momento para o outro. Há substâncias, como o cortisol, que são produzidas de acordo com o ritmo circadiano. E as células produtoras não modificam o seu funcionamento de forma tão celere como nós acertamos os relógios!

Há conhecimento que o relógio biológico procurará adaptar-se em quatro a seis dias, na maioria das pessoas. No entanto, algumas podem demorar a se adaptar muito mais tempo… alguns indivíduos necessitam de 14 dias!

Portanto, para quase todos os adultos a mudança é abrupta e a adaptação não ocorre de imediato. Assim, podem surgir alterações no sono, no humor e nas capacidades cognitivas, como a memória.

Alguns autores, indicam que a mudança de horário está associada até ao aumento de acidentes rodoviários.

Também, alguns investigadores indicam que uma hora a mais de sono, com a mudança de hora no inverno, é agradável para os que se deitam mais tarde e gostam de acordar tarde, mas os matutinos podem sofrer mais nos dias subsequentes à mudança para a hora.

Assim, alguns dos Portugueses, porque não se adaptam rapidamente ou porque acabam até por dormir mais horas do que aquilo a que estão habituados, apresentam queixas de dores de cabeça e alteração do rendimento profissional. A falta de atenção e as dificuldades de memorização são referidas frequentemente!

O que há a fazer para se habituar à mudança de horário?

As recomendações mais importantes são as de preceder a um ajuste gradual os seus horários de acordar e deitar.

Por último, se surgirem dores de cabeça e maior cansaço com prejuízo do rendimento escolar e profissional tome um café. A cafeína em quantidades adequadas irá ajudar a esta adaptação ao novo horário! Café em grão, pastilha ou cápsula são a melhor solução… em casa ou no emprego!

Com o fim do horário de verão… um café para ajudar à adaptação!